domingo, 3 de março de 2013

2 tanka imperfeitos para 1 poeta perfeito



(Para a Inês, que gosta que lhe ofereçam frases)





Gumes e arestas
Cortam-me  as mãos
Fios de sangue
Enfio a agulha
Coso o meu coração

Espinhos e vértices
Furam-me os dedos
Pingos de sangue
Encho o tinteiro
Escrevo o meu coração


 Fotografia: Karl Blossfeldt