2 tanka imperfeitos para 1 poeta perfeito



(Para a Inês, que gosta que lhe ofereçam frases)





Gumes e arestas
Cortam-me  as mãos
Fios de sangue
Enfio a agulha
Coso o meu coração

Espinhos e vértices
Furam-me os dedos
Pingos de sangue
Encho o tinteiro
Escrevo o meu coração


 Fotografia: Karl Blossfeldt

Comentários

  1. Um poema fantástico a emoldurar uma imagem que vale mil palavras, aqui a valer muito mais com o coração escrito.
    Belíssimo!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

#LoveLetter_AITD