domingo, 26 de fevereiro de 2012

O vento que sopra.


O presente é uma rajada de vento
Futura de um pretérito perfeito
Cujo alento resume-se ao intento
De destruir o que já foi feito

1 comentário: