sobre mim e para mim




Porque gosto de sorrir e de fazer sorrir, porque gosto de ser assim, porque sou mesmo assim...eu sou eu.
Menina num corpo de mulher, forte como o titanio que tenho dentro de mim, frágil como a porcelana que que tb faz parte de mim...
Menina Mulher com cicatrizes visíveis outras nem por isso, mas com vontade de ser apenas e só, feliz!
As cicatrizes ficam, apesar dos cremes utilizados, e lembram-me aquilo que já fui, aquilo que sou e aquilo que quero ser...mas sempre fiel a mim e aos meus princípios, sempre!
Eu sou assim...
Há quem diga que sou lamechas, abencoadas lágrimas pois não quero voltar à frieza de outros tempos.
Passei a chorar, por tristeza ou por alegria, mas as lágrimas já saiem e acreditem, faz tão bem lavar a alma.
Sim choro a ver o mar, choro quando alcanço mais um objectivo, chorei porque consegui dançar (as saudades que tinha de dançar) e choro sempre que algo "me toca" no coração...mas volto a repetir, abençoadas lágrimas.
Lágrimas quentes, sentidas e com um sabor agridoce, mas que me dizem que estou viva!!!!
Eu sou assim, demasiado doce talvez...mas se me sinto bem assim, assim continuarei!
É bom estar vivo!!!!!!!!!!!!!!!!
...apesar de tudo, é bom ser eu!

Comentários

  1. a importância do autoconhecimento e da 'via dolorosa'

    Bem vinda

    ResponderEliminar
  2. é bom viver...nem que seja para te ler...

    ResponderEliminar
  3. Bem-vinda, Sandra Nunes :) Nada melhor do que começar com "sobre mim e para mim" mas que vai fazer outras pessoas sorrir... porque elas também gostam de sorrir e de fazer sorrir... "apesar de tudo (...)" :)

    ResponderEliminar
  4. a minha escrita é tão rude...espero não desapontar...obrigado pelos comentários lindos!

    ResponderEliminar
  5. Sandra;
    Bem vinda e obrigada por partilhares algo tão íntimo. Um texto que põe logo as coisas da vida em perspectiva, cheio daquilo que é essencial e de emoção.

    ResponderEliminar
  6. Sandra, cara homónima,
    A escrita também serve para reflectir sobre nós. A tua é desvelada, integra, peito aberto. Puro sentimento. Se aceitas uma ideia de alguém que não conheces, tenta escrever poesia (que é o género lírico por excelência)e explora esse coração à vontade.

    ResponderEliminar
  7. Gosto do ritmo que pões nas palavras, da urgência genuína em dizer. Obrigado por te partilhares (mesmo quando escreves de ti para ti). Parabéns Sandra

    ResponderEliminar
  8. que faço com vocês...eu escrevo tão mal, em comparação com os vossos textos...obrigado!

    ResponderEliminar
  9. É bom sentir o saber amar-se para amar os outros, gostar de nós e gostar de ver os outros sorrir mostra-nos como é bom ler-te. Gostei imenso continua.

    ResponderEliminar
  10. ...em cada dia nos vamos conhecendo. mesmo pelos olhos dos outros. E é uma vivência! Jamais sobrevivência.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário