As Melodias Venenosas

O mal,

o mal é eu viver no meu corpo,

É a minh'alma ter a sua vontade,

governar-se pelos seus meios.

Enveredar pelas florestas de dor,

e mergulhar nesses mares do mais profundo,

do mais recôndito e esquecido estigma.

Viver dentro de mim, mim mesmo

e ver como régio o meu mártir medo.

Quando se tenta voar acima do nosso solo,

as cicatrizes rompem novamente,

rompem ao nosso descuido.

E o efeito das melodias venenosas,

Desvaneça, para desespero do adicto.


Frederico Vanesgard

Comentários

  1. A adição à escuridão!
    Mas alma é livre...deixa-a voar para perto do sol!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

#LoveLetter_AITD