segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Cristal de Quartzo




Jacarandás quase em flor


tílias (s)em chá


quartzo vítreo


perfumado


amado.



Serra ardente


fogo controlado


palavras por inventar


caio em mim


espanto-me


reconheço-te o olhar



quente


impaciente


envolvente


em semente


a germinar



estás onde sempre estiveste


não há longe


nem tempo


agora é o momento


de recomeçar.



Estou a caminho...


3 comentários:

  1. Belo este azul dos jacarandás! Como o regresso de quem nunca partiu… beijo cor

    ResponderEliminar
  2. É verdade, cada poesia tua é um cristal, um diamante, um rubi, uma pepita...
    Cada poesia tua é única, ela mesma perfumada, envolvente...

    ResponderEliminar