domingo, 14 de novembro de 2010





Olhar para trás e vislumbrar a imagem distorcida do presente,
miragem de um corpo desidratado,
e a ilusão que o trás pela trela.

Desvanecem-se as letras e ilustrações de um livro que leu mas que nunca decorou.
As paginas tingem-se lentamente de negro, ásperas e sem vida,
antes dos portões baterem com estrondo reverberante, e o deixarem no escuro.

2 comentários:

  1. Um texto que após o último ponto fica-se "alone in the dark" à espera de ouvir o som daqueles que se hão-de fechar... Ainda bem que as letras podem ser brancas e podem-se ler nas páginas tíngidas a negro.

    ResponderEliminar
  2. TEMPO DE UM LIVRO (EM) BRANCO PARA REESCREVER O PRESENTE.
    (Como se fosse fácil paginar o t.e.m.p.o:-))

    ResponderEliminar