Imaginar pensamentos que não param de pensar




Imaginava a volta da minha cabeça um enxame de abelhas zumbindo, voando, fazendo um barulho constante, ensurdecedor.
Fazia de conta que tentava, com as mãos, espantar essas bailarinas do ar e sentia as mãos serem ferozmente picadas cada vez que abanava para longe esses voadores barulhentos. Por mais que tenta se elas venciam sempre!

Assim era aquele pensamento, tão real tão presente aparecia na minha cabeça e ia se encadeando em outros que já estavam presos noutros e não tinha como segura-los com as mãos e deita-los fora. Eles iam e vinham independentemente da vontade. era livre e penetrava em brechas minúsculas na minha cabeça,tão forte e dominador a ponto de tirar o sono... ele chegava sentia o seu cheiro amargo... ficava ali tomava conta de mim as vezes era cruel bruto mordia cá dentro ate fazer sangue como se o alimento dele fosse ver me gritar de dor e prazer ao mesmo tempo... eu, ficava ali a espera que fosse ser diferente algo mais doce menos amargo...não era bem aquilo que eu queria, mas não tinha mais nada e ele aquele pensamento ate que era giro e cuidava tomava conta de mim.
Se eu soubesse o que vinha a seguir... Saberia o que há dentro do coração,o Infinito, a única resposta para todas as questões deste pensamento.
Uma vez veio com um vestido rosa pálido era lindo...ficava me bem abotoava a frente...era fácil de despir...mas era ao gosto dele ate o vestido era a sua maneira não a minha...
Outro dia veio despido de odor sabor tão insípido como ele só sabia ser, mas não deixava de ser um belo pensamento que enchia o meu corpo de tremor só de pensar o que vinha a seguir...era tão intenso nesses dias tomava conta de cada recanto abria escancarava ate os recantos mais escondidos do meu corpo...eu só conseguia esconder aquele recanto o do coração esse que por mais que ele tentasse não conseguia abrir estava guardado para o príncipe dos pensamentos...
Agora não há tempo para pensar ou sentir,ele veio com a dinâmica das abelhas que tudo vêem,miram, planeiam o voo na eterna busca até o reencontro para novos voos
Bailarinas verdadeiras que planam em ouro sem véus,carregando em si o ouro de todas as eras o mel de todos os seres...

Depois um dia zanguei me e disse: não quero mais... tu não vais voltar a ter me não te vou imaginar vou cortar te em pedaços pensamento, como fiz com o vestido rosa pálido...

Neste momento imagino tesourinhas douradas voando ao meu redor cortando definitivamente qualquer parte do pensamento que ainda possa persistir...

Comentários

  1. Adoro as abelhas, on seu zumbido de pensamento permanente, incómodo, as tesourinhas a cortarem as pontas dos pensamentos que persistem. De como o desejo pode ser doce e amargo, perverso e dilacerante. Parabéns.

    ResponderEliminar
  2. Belíssimas imagens. Estás a escrever tão bem, Natália... Já sei que cada texto que passa posso esperar mais.

    ResponderEliminar
  3. algo de Tim Burton nesse teu descrever das coisas... e eu adoro Tim Burton!
    Fortíssimo

    ResponderEliminar
  4. e como os pensamentos podem ser ensurdecedores...amei as tuas palavras, o teu pensamento!

    ResponderEliminar
  5. Pensamentos incansáveis. Pensamentos que fazem com que o coração baile em méis de desfrute.
    Belo. Muito.

    Anamar

    ResponderEliminar
  6. voces são o maximo...ao ler o que aqui me deixaram por segundos, ganhei um Nobel da Literatura... obrigado!!:)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

#LoveLetter_AITD