Invenção de uma dor



As pedras não se quebram.
Se ao menos as pedras se rompessem.
O dia apaga-se no meu permanente naufrágio.
Feridas cansadas de se chamarem feridas
No amanhã que devia ser um corpo incompleto.
Dias como vésperas de dias iguais.
Porque todos os dias perco o que um dia perdi.

Comentários

  1. É assim o quinto sinal vital... aqui tão bem descrito. E como Fernando Pessoa diz:
    "O poeta é um fingidor.
    Finge tão completamente
    Que chega a fingir que é dor
    A dor que deveras sente. (...)"
    Footprints, aparece mais vezes por aqui :)

    ResponderEliminar
  2. e renascer a cada novo dia...é o grande salto sobre as pedras. gostei!

    ResponderEliminar
  3. Tens um dom enorme. Para para sentir demasiado, todos os dias, e o pôr em palavras e frases perfeitas. E a gente sente contigo. Parabéns.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário