Tesouro

Simplesmente deslizei pelo mar...
E comecei a escrever.
Embalada pela música das esferas,
Soltei-me nas ondas espirituais.

Então, vi os espíritos dançando na Luz.
E eles vieram ter comigo.
Sim, eles estavam mais vivos do que nunca!
E disseram me que saudade não tem idade.

Mergulhei com eles, algures...
A abóbada sideral pontilhava de vida.
Eles riam tanto - tão vivos.
A alegria deles era um tesouro.

E eles disseram:
"Escreve o que o teu coração pedir.
E que os escritos sejam um tesouro.
Deslizei de volta pelo mar.
Aqui estou eu, sem palavras.
Porque há algo mais... Uma Luz. Um Amor.
E isso é um tesouro.

Sim, um Grande Amor me arrebatou.
Fui, algures... Além da linha do horizonte.
Era no mar do meu coração, onde está o tesouro.
Então, escrevi... Enquanto os espíritos dançavam.
Porque o infinito está repleto de vida e riso...

Ah, os contos antigos estavam certos:
Há um tesouro no fim do mar.
Há algo mais, sim... Uma Luz. Um Amor.
Enquanto eu fico aqui embaixo, bem quietinha,
Os espíritos continuam dançando lá em cima.

Lá, onde a traça não rói o valor,
E os ventos do carma não sopram mais.
No mar do coração... Lar da Luz.

Comentários

  1. Natália lindo!!!!!!!!!!!
    "Há algo mais,sim.... Uma Luz. Um Amor."
    "No mar do coração... Lar da Luz."
    Que esse teu coração seja sempre um lar para essa luz!!!!!
    Lindo, lindo, lindo!

    ResponderEliminar
  2. Confirma-se, mais uma vez, que os teus olhos captam um especto de luz maior do que a maioria dos homens. E estás a passar-nos esse tesouro, tão teu, de forma cada vez mais intensa e precisa, Natália poeta.

    ResponderEliminar
  3. Consegues ver luz mesmo antes de ela existir, ou mesmo quando ela ainda é um fio de reflexo, como sempre e como mais ninguém consegue descrever. :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

#LoveLetter_AITD