Espião duplo




A noite estrangula-te o sangue pleno de nuances esbranquiçadas.
Para-te o ponteiro dos segundos, do raciocínio lógico,
e sentes que o longo precipício te cospe como um detrito asqueroso.
Devolve o corpo em que encarnaste.
Traz de volta a oferenda que fizeste a Moloch.
O odor pútrido, já indisfarçável, condena-te ao esquecimento,
a expiração, e mais nada.

Comentários

  1. Como é que consegues criar uma fraga tão dura e negra com tão poucas palavras?

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

#LoveLetter_AITD