segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Instinto



A História dos Dias...
Escrita pelo Punho da Culpa...

O Instinto...
A Lógica do Receio num Quadro de Van Gogh...

É a Assinatura Ideológica do Tempo...
Numa Pintura de Dalí...

É a Arte do Medo...

Quando as Lágrimas são os Minutos...
Que Cobrem os Nossos Dias...

Quando as Dúvidas nos Sobressaltam á Noite...
Alimentando-se dos Nossos Fantasmas Shakesperianos...

O Instinto é Cego...
Por não Ver Dentro e Adentro...

É Surdo...
Por não Ouvir a Palestra do Bom Senso...

É Mudo...
Por não Falar a Linguagem do Sentimento...

Não Sente o que Não Deixa Sentir...
Não Ama por Não Saber Existir...

O Instinto são Sinais do Vazio...
Desse Vazio Imenso vindo do Frio...

Links Sensoriais de Raízes Analógicas...
Visões e Palpites ao Sabor do Erro e da Suposição...

É Dúbio e Fabrica Inimigos Imaginários...

É uma Cascata Inverosímil numa Caldeira de Fogo...
Um Funeral de Ideias na Licenciatura do Silencio...

A História dos Dias...
Escrita pelo Punho da Culpa...

Sinais de Pânico que Queimam a Razão...

Ser Transparente...
Não é Aprisionar a Alma num Rochedo de Certezas...

É Colorir de Vida Pedaços de Nós...
Nos Pedaços da Vida Alheia...

Como Quem Semeia...
Pedaços de Vida Assim...

Não És a Luz...Porque Vives no Pecado...
Porque a Noite É o Teu Amante...

E o Instinto o Psiquiatra das Tuas Incertezas...

Acendes a Fogueira...
E a Luz Apaga-se...

Quando Fechas os Olhos Acordada nos Teus Pesadelos...

A História dos Dias...
Escrita pelo Punho da Culpa...

Mea Culpa...
Olhei para Ti...E Vi Vida em Mim...

4 comentários:

  1. olhem.Visitei pela primeira vez...pela amostra fiquei fa.So posso agradecer.

    ResponderEliminar
  2. Racionalizar o instinto e vê-lo sob a luz crua. "Ser transparente não é aprisionar a alma num rochedo de certezas". Bem verdade. Gostei.

    ResponderEliminar
  3. Aquela esperança despedaçada que tanto gosto de ler... e que fica no ar... e "viveram" felizes até ao "ponto final", mas depois vieram as reticênciase, o espaço que fica entre o carvã do lápis e os pontinhos é sempre doce.

    ResponderEliminar
  4. O instinto a ser seguido, sem culpa.
    O vazio frio enche-se de luz de palavras não ditas, também.

    ResponderEliminar