Escrevo-te bem de saúde,

Este tórax é um dúplex, comparativamente ao estúdio que era o teu peito. Tem excelentes acessos coronários, pelo que não perspectivo, de momento, indícios de obstrução das artérias.

Ainda não me vieram bater à porta as senhoras Rejeição e Infecção. Confesso que não sei porque viriam, tenho pago a minha estadia com o batimento sempre no ritmo certo.

Os vizinhos do lado respiram sem tosse ou cheiro a tabaco. O sangue, apesar do ainda forte travo a Digoxina e da baixa hemoglobina, não tem o teu nível de colesterol e glicémia. Por enquanto tem sido agradável bombear um sangue assim.

Também não sofro das arritmias dos que sofrem por amor, as cócegas das borboletas no estômago (mas que se sentem sempre no coração), o batimento nervoso das sistemáticas falhas no trabalho, nem o último batimento acelerado antes do choque frontal, como sabes sempre detestei a menina adrenalina.

Espero que a autopsia tenha corrido sem percalços e que a etiqueta no pé não te esteja a provocar irritação na pele. Não te preocupes, pelo que sei, a morgue é estadia temporária

Foi muito bom bater ao teu lado, um beijo para o pulmão esquerdo e sinto muito pela morte cerebral.

Sempre teu,

Coração.

Comentários

  1. humor negro inteligente e contagiante. Gostei muito.

    ResponderEliminar
  2. Mórbido,mas muito criativo, inteligente.

    ResponderEliminar
  3. como não adorar...excelentes palavras, frias, brilhantes!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

#LoveLetter_AITD