terça-feira, 16 de agosto de 2011

Estou contigo...



Olá, minha querida!

Que bom,sobe que vinhas ter comigo.
Há um poder maior que te vai trazer até aqui.
O mesmo poder que te deu a vida e te fez descer a este lindo planeta azulado.
Estou a tua espera.
Tu possuis mais bagagem espiritual do que acreditas. Usa-a.
Envio te um postal da paisagem...cá do sitio...como podes ver é lindo.

E, no silêncio do Amor Que Ama Sem Nome, uma luz vai te guiar até aqui.
Então, eu quero te dizer que a tua dor é conhecida, assim como o teu coração.
E, dos escombros das tuas emoções e do teu choro, está a surgir algo melhor.
Almas livres, tranquilas e puras olham por nos secretamente.
Sim, "lá das esferas espirituais elevadas", alguém que ama em silêncio tocou o meu , o teu coração. não sei mais o que te contar... e nem tempo de coisa alguma.
Eu só sei sentir e escrever...
E sei que nenhum de nós caminha sozinho, mesmo naqueles momentos em que pensamos que o céu nos abandonou... Porque há almas livres, velando em silêncio, pelos nossos corações.
Tuas dores são conhecidas, e as minhas também - e as de todos os seres humanos.
E é nos momentos difíceis que precisamos nos lembrar disso.
Portanto, acalma o teu coração. Voa espiritualmente, nas asas da prece, e capta a Luz do Todo. E quando cá chegares e te abraçar, que não seja por dramas, mas, pela alegria de um reencontro. Pela grandeza do Amor. Pela Força do Espírito.
Ah, que bom, que bom que tu vens!
E, que este olhar secreto, sereno e amoroso, acalme o teu coração e te acompanhe.
Para que voltes a perceber o Amor mais lindo de todos, na Terra ou em qualquer outro lugar.
Para que as tuas lágrimas se transformem em muitas risadas, com gosto e paz.

P.S.:
Há uma luz que brilha mais do que milhões de sóis.
É a essência da alma.
Esta é a luz que mora no coração.
Essa é a luz que te trouxe aqui hoje.
Por favor, aceita-a.
E caminha com ela, para sempre...


ate já

1 comentário:

  1. Lágrimas correm...e talvez este nem seja o momento de responder, mas tu conheces-me e facilmente as lágrimas assim como os sorrisos, surgem, hoje não de dor mas de emoção. Tu conheces-me, e percebes mesmo quando disfarço (ou tento).
    Eu já lá estive, mas já não consigo entrar, está demasiado escuro e sozinha não consigo. Que saudades daquela paz...
    "Sabes lá tu o quanto gosto de ti", espero encontrar-te pelo caminho!
    Não tenho palavras para descrever o que senti, há muito que não recebia um postal (tão bonito!). Um obrigado soa a pouco, um beijo tb, fica com sorriso da minha alma (despedaçada mas viva!).
    Soube bem...

    ResponderEliminar