Estrela...Estrelinha...



Estrela, Estrelinha...
Que desceu na terra
Para cantar a Luz.

Estrela, Estrelinha...
Que voltou para casa, lá em cima,
Porque não era do mundo, era luz.

E, hoje,acordei lembrei-me de uma canção.
Uma das tuas...
E senti uma saudade doce, como um rio dentro de mim.

Sim, uma saudade com sabor de estrela.
E a visão de alguém cantando e dançando no Céu.
Uma saudade, Estrelinha.

E não questiono o que senti, porque sempre escuto o meu coração.
Assim como tu fazias .
E, hoje, além do meu pai, eu também me encanto com o teu canto.

Estrela, Estrelinha...
Algum Poder Maior me despertou no meio da madrugada.
Para escrever algo sobre ti - e alegrar o meu pai.

Daqui a pouco irá amanhecer...
E eu fico aqui pensando nos desígnios celestes.
E no quanto todos nós somos guiados invisivelmente.
Como pode um pequeno coração aguentar um Grande Amor?
Talvez, cantando e dançando. Ou, escrevendo e deixando ir...
E, assim, partilhando linhas secretas e invisíveis.
Quanto mais eu vejo o infinito, menor eu me sinto.
E, diante de tal grandeza, eu me encanto, agradeço, e oro.
E, enquanto a Estrelinha canta e dança no Céu, eu escrevo, aqui em baixo.
Porque, no Céu ou na Terra, é só o Amor que nos leva...

Comentários

  1. Uma estrelinha que te guie sempre.
    Mesmo que a dor se instale e as lágrimas rebentem.

    Para um grande amor, o coração cresce para o albergar. e cantando e dançando e soltando (-nos)em palavras também é uma forma de não esquecer. Sem magoar tanto.

    O tempo ameniza a dor, mas não a faz desaparecer.

    E o amor é mesmo o que nos leva, seja onde for.

    Um texto terno. Em busca da estrela que não deixará de brilhar. Acredita. (Tenho tantas...:-(

    ResponderEliminar
  2. O amor é o altar que erguemos a todos os que amamos e nos deixam, que nos faz ouvir o riso, a voz deles para sempre. O amor é o unico com poder de conferir eternidade. O Amor é a roda.

    A tua estrelinha tem sorte porque a eternizaste com o teu amor. E tu deves ter sorte por ela ter brilhado e continuar a brilhar na tua vida.

    Gostei muito, tão terno e bonito.

    ResponderEliminar
  3. Os teus textos, Natália... olho para eles e penso que nunca vou ser capaz de escrever com esse brilho pela vida, com esse encanto. Ainda bem que partilhas estas "linhas secretas e invisíveis" e que aqui se tornam reais...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário