Caixa



Eu cometi um grande erro: pensei que o coração era meu.
Mas Ele veio e arrebatou me...
Então, eu percebi que eu não era mais meu.
Porque, diante d'ele eu não era coisa alguma.
E o caminho que eu seguia, também nunca foi meu.
Sim, eu estava enganada: tudo era Ele.
Sempre foi assim... Mesmo quando eu pensava estar sozinha.
Ah, quantas vezes Ele me sustentou, sem que eu O percebesse...
E quantas vezes Ele me livrou de situações perigosas...
E, quando eu pensava estar no comando, era Ele que me impulsionava...
E, por mais que eu errasse, Ele sempre me amparava.
Ele veio e encheu o meu coração de flores amarelas e azuis.
E disse me : "Diante dos ventos da maldade, oferece flores.
O coração é um ser espiritual sob o comando da Luz.
Pensa em Mim dentro do teu coração. E abraça o mundo em silêncio.
E deixa o Meu Amor fluir por ti, como a música viajando pelo ar...
Como a brisa suave, Eu levo os males para longe, numa lufada de Ar
E, não te esqueças: o Amor não tem inimigos. E a tudo transforma.
Oferece flores invisivelmente... Aos homens da Terra e aos espíritos tristes.
Ah, Ele partiu e deixou me uma caixa e um perfume no ar...
E arrebatou me nas ondas de um Grande Amor...

Conto esta história, que não é minha. Enquanto a escrevo olho para uma caixa.Ela encerra partes deste amor. Lá dentro está um livro de poemas, nunca o li. Basta-me lembrar de quando ele mo lia, baixinho.

Um dia passarei esta caixa para as mão de alguém será a guardiã, tal como eu também fui.
Escolherei aquela que viver com o coração mais cheio...

Comentários

  1. "Lá dentro está um livro de poemas, nunca o li. Basta-me lembrar de quando ele mo lia, baixinho." Fica uma doce imagem... as caixas são assim :)

    ResponderEliminar
  2. Não há caixas suficientes para guardar amores destes. E ainda bem, pois eles devem ser desfrutados, vividos. Nas caixas apenas as pétalas das memórias perfumadas.
    Adorei.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário