Aberratio Rei





O que importa hoje, nesta segunda-feira perdida no começo de Agosto?
O que vai cá dentro, lá fora, no mundo, nas gentes, noutros terrenos que nem conhecemos o nome? Sabemos alguma coisa do que realmente se passa? Sim. Há homens e mulheres de um e de outro lado.Figuras. Homens e mulheres que de repente não têm identidade, não têm vida. Que de repente são só um número. O número setecentos e quarenta e oito, por exemplo. Que não conta para nada. É apenas uma série de algarismos sem sentimento. Ou as suas sombras. O escuro que escorre do tempo quente. Se nos toca? Não.Entretém. Como os tigres, os furacões, ou os explosivos. Para que servem as notícias? Essa procura desenfreada de franjas do alheio? De vítimas, de epidemias, de coisas más. De medos. De testemunhas oculares. Tragédias e loucuras várias...Digam-me o que é importante? O que importa nos noticiários, ou na pessoa aí ao lado que não pára de respirar? Digam-me, gostava de saber.
Lembro-me dos anos ingénuos em que trabalhei nos tribunais(aberratio legis).
Era um entusiasmo que me elevava a uma insustentável leveza do ser.E nem tinha lido ainda o Milan Kundera. Queria ser justa e servir o interesse público (ab absurdo), e no fim das alegações apregoava às vezes aquela frase ridícula..Peço justiça! (Ab immemorabili...!!)
E hoje, apenas sinto uma inquietação na vida, o não ter tido tempo de dizer a algumas pessoas que as amava muitooooooooooooooooo!
Descobri tarde que amei muito aquela mãe, mulher simples e fantástica que me ensinou tanta coisa boa. E alguma etiqueta...como a de comer de boca fechada. De facto é muito mais elegante (aberratio rei) e serve para o curriculo (a fortiori).
Depois fui mudando..até que encontrei um rapaz giro (a facto ad jus non datur consequentia), mas durou pouco tempo (a non domino, ad effectum videndi...). E fui andando (carpe diem)..andando..e sou esta pessoa aqui.
Sei que não escrevi nada que valha a pena, a não ser provocar um sorriso. Talvez.

Mas isso é bom de vez em quando, não é?

Comentários

  1. É óptimo!

    Adorei esta conversa, estive aqui sentadinho a ouvir-te com muita atenção e a beber o meu chá gelado e de sorriso na face. Um momento muito bem passado! ;)

    tchim tchim (gaudia vitae)

    ResponderEliminar
  2. gaudia vitae, apoio!!:)
    O meu chá é verde, de dia, e normal à noite - devia ser ao contrário...

    Obrigada, fiz-te sorrir:))

    ResponderEliminar
  3. Por todo o sorriso que espalhes
    Que a Vida te recompense
    E que o amor te faça feliz...

    Obrigado Lazuli!!e eu sorri...

    ResponderEliminar
  4. Lazuli... (magna est) :) Sim, é muito bom...

    ResponderEliminar
  5. "Não bato nas crianças, não vou à pesca e não mato veados nem coelhos. Mas não atiro mal e gosto de acertar no alvo."

    ResponderEliminar

Enviar um comentário