Ruínas

Há anos que tinha isto na cabeça. Apresento-o agora, em primeira mão, «aqui». Obrigado Nuno pelo repto.

Nota:
A quem ler isto…
Se quiseres mesmo entender o texto que se segue, ouve primeiro esta música soberba de Rodrigo Leão e deixa-te enlevar por ela.
http://www.youtube.com/watch?v=5B4Lw58Tx-o

O texto tem vários significados para mim e duas dedicatórias… a primeira, óbvia, ao talentoso Rodrigo L., e a outra verás no fim.

Agora sim, convido-te a ler o texto (se puderes fá-lo em voz alta), novamente ao som de "Ruínas" e, por favor, tenta seguir o ritmo e os tempos da música.
Só assim o poema poderá, eventualmente, fazer algum sentido.

Ficarei atento às tuas críticas que desde já agradeço!




Ruínas


Tu que estás aqui comigo
e eu que estou aqui contigo
gostaria de saber o que dizer
só p'ra te ver sorrir.

Tu que estás aqui sozinho
e eu que estou aqui sozinho
gostaria de dizer o quanto
tu significas p'ra mim.


Sim, eu tudo irei tentar
mesmo se parecer vacilar.
Sim, eu vou ter que lutar
e não vou, nunca, desistir.


Eu não vou ceder à dor,
eu aceito-a com amor,
não receio mais sofrer
vou continuar a dar e aprender.

A vida nunca tem fim
e a morte é só uma passagem
por isso te abraço agora
pelo (tanto) que significas para mim.


Então, não fiques triste por eu ir
pois Eu não irei desaparecer.
Apenas o meu corpo vai morrer
assim, recorda-me a sorrir.


Esta vida é uma etapa
que só tu podes percorrer.
O essencial é dar e é o carinho
por quem (também) está no Caminho.

Tu que vives aqui em mim
e eu que vivo aí em ti
sabes que Eu sempre tudo farei
só p'ra te ajudar e ver sorrir.



Ad Memoriam António Feio

"Aproveitem a vida e ajudem-se uns aos outros. Apreciem cada momento, agradeçam e não deixem nada por dizer, nada por fazer" (António Feio)

Comentários

  1. Palavras não são apenas palavras. Elas têm disposições de ânimo, climas próprios,e estas são palavras dos sentimentos,
    do carinho, do amor,de compaixão pelo proximo e quando uma palavra entra dentro de nos e nos toca, ela traz um clima diferente,uma visão diferente,algo fica imediatamente diferente....primeiro veio uma lagrima, seguida de um grande sorriso...excelente! adorei!

    obrigado.BlueChild e Parabéns!!

    ResponderEliminar
  2. Foi isso mesmo que senti... Um combinação perfeita de palavras, embaladas pela mágica música do Rodrigo Leão. Parece-me ser uma forma bonita de descrever a ordem natural da vida. Muitos designam de mistério da vida para além da morte. Não existe mistério nenhum, mas sim a morte de um corpo físico a Alma (a nossa poderosa Essência) permanece eterna. Assim, e porque todo o Ciclo da Vida é perfeito: O Novo dá lugar ao Velho. Bem haja!!!
    Correu aqui uma lagrimita porque sei que isto me tocou também a mim (alguém muito especial que partiu e o Milagre da vida recompensa, com outro magnífico ser, que é já muito amado e que é já quase anunciada a sua chegada...) :DDD

    ResponderEliminar
  3. BlueChild, nem imaginas a quantidade de recordações (do passado e presente) que vi agora passar por mim. Um texto com imagens para além das palavras... ao ritmo e tempos da música, dos batimentos cardíacos, da frequência respiratória, do silêncio,...
    Parabéns

    ResponderEliminar
  4. Lindo!Mensagem que nos faz viajar...A vida ensina-nos que realmente é apenas uma passagem. Como tal, seria importante que todos deixassem a sua marca de uma forma positiva, compreendendo e ajudando os outros crescemos e seremos pessoas melhores.Viver a vida, um dia de cada vez,sem fazer grandes planos, sem deixar nada por dizer. O presente é a melhor dádiva que temos!
    Parabéns
    Obrigada
    Ana Leão

    ResponderEliminar
  5. Há dois dias que escreveste o texto...já o tinhas em mente há tanto tempo...porquê então só agora?...
    A banda sonora é perfeita, sem dúvida...o texto é, para mim, muita coisa...mesmo correndo o risco de dizer disparates (já sei que tos posso dizer e me podes dizer que eu os disse), representa o inegável elo que nos mantém todos os unidos, mas ainda assim e apesar da consciência dessa continuidade, desse elo, a angústia da ausência, o começar de um outro patamar. Também representa, para mim, a coragem, a nobreza de quem já subiu bem alto e sabe bem necessárias as pedras do caminho...mas também representa, ou deixa saltar cá para fora, a fragilidade e a solidão de quem incessancemente se procura.

    ResponderEliminar
  6. A simplicidade, a bondade e a nobreza de espírito... tesouros incalculáveis e eternos

    ResponderEliminar
  7. É engraçado...começar aqui a ler e a escrever, a falar sobre escritas, só me faz lembrar o antigo blogue onde o Nuno lançava sistematicamente desafios "malucos"...eheheh...lembram-se do Desafio 500? Foi aí que nasceu o meu livro...não deixo de recordar tudo isso com bastante nostalgia...

    ResponderEliminar
  8. Que palavras tão sentidas e com tanto significado.
    Gostei muito! A música de Rodrigo Leão é perfeita.
    Obrigada pelo privilégio da tua Amizade.
    Paula

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

#LoveLetter_AITD