Viagem encantada



Ah, como queria ser um poeta, ou quem sabe um escritor, um iluminado... uma pessoa sensível, leve, livre, um sábio a navegar pelos maravilhosos planos subtis da Criação, para buscar e desfrutar somente o belo, o verdadeiro, a essência e o sentido da vida... com certeza, saberia agora como colocar por palavras tudo o que me foi permitido observar, perceber bem além dos sentidos, com a Alma.
No entanto, devo assumir o fato de que nesse campo sou apenas um humilde servidor da Luz, cheio de boas intenções, porém, ainda limitado na comunicação, com aqueles nos acompanham, amparam e inspiram.

Os roteiros da viagem são tantos... As poucas instruções sugerem deixar para trás quase tudo que nos limita, que separa... começando pelo nome, profissão, cor, raça, nacionalidade, género e, por fim, boa parte dos conceitos e aprendizado que nos foram ministrados desde a mais tenra idade. Precisamos mesmo é voltar a ser criança, livre, curiosa, alegre e feliz. É bom nos esvaziarmos totalmente, para deixar espaço ao novo, ao desconhecido, ao que ainda é misterioso e que precisamos desvendar.

Novamente, o silêncio, a respiração profunda e ritmada são nossos indispensáveis aliados.
Sim, a viagem, esta também, como todas, a despeito daquilo que nos enfiaram goela abaixo, é para dentro de nós mesmos, e exige "somente" vontade, foco, fé conquistada, abertura mental... pode-se tratar de um prémio, algum merecimento, ou ainda que alguém nos queira dar um presente, um vislumbre, um aperitivo daquilo que nos espera ao completarmos a nossa rota, uma "realidade" que por enquanto está além da imaginação, que podemos conhecer somente quando o pequeno eu se dilui, passando a fazer parte de facto do Todo, manifestando para valer a Unidade, o amor puro, a gratidão.
O tempo deixa de existir, o espaço se abre e permite nos tocar uma estrela com a mão." É o Todo".

Esse convite não é meu...
É para ousar, para preparar o passaporte, tirar uma foto e ficar aguardando a abertura do Portal. Basta querer. Não tem fila, não tem lista de espera.Lembras te dos poucos passos?
Vontade, silêncio, relaxamento e amor, muito amor.
Vale a pena, a companhia é divina e o encantamento é garantido.
Ah, ao voltar de lá, por gentileza, se desejarem, coloquem o vosso comentário, escolhendo as vossas próprias palavras... o Universo agradece profundamente.
E eu também.

Comentários

  1. vamos a isso, vamos viajar... mas com uma condição: fazes-me companhia? Porque com o teu espírito a meu lado sei que nada me faltará

    ResponderEliminar
  2. Malas feitas! Ou talvez estas nem sejam necessárias... Há lugar para mais um? Gostei muito, Natália :)

    ResponderEliminar
  3. Uma viagem encantada... quem me dera que os meus últimos milhares de quilómetros tivessem esse teu espírito:

    "Mais uma vez parto
    Sem saber o que vou encontrar.
    Habituei-me a isto,
    Já não é estranho para mim,
    A diversidade de situações
    A indiferença dos outros
    A generalização de opiniões.
    Mas, começa a consumir-me
    Por dentro e por fora,
    A mentira de quem vê,
    A insapiência de quem não vê,
    E a insensibilidade de quem não quer ver.
    Pergunto-me se serei asinino por me inquietar…
    Concluo que sim!
    Está assim na hora de partir,
    Mas para bem longe daqui."

    Beijos grandes

    ResponderEliminar
  4. Agradeço ao Universo. Estás lá, sentes o seu pulsar...
    Gostei muito!

    Gostei do comentário anterior...espantoso.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

#LoveLetter_AITD