segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

O abraço





O suor escorria-lhe nos olhos em neblinas brancas de cegueira. As mãos molhadas da cascata tactearam o corpo encontrando o vazio, não havia nada do seu corpo, sabia onde ficava o tronco, os braços, as pernas, mas nada estava lá, não tinha corpo, nada, só a sua mente desperta, e aquela torrente de suor, tentou andar e andou e tentou correr e correu, e tocava-se e era tudo vazio, nem pernas com que andar e correr é o suor nos olhos a razão deste não ser, pensou, não, não deve ser suor, é outra coisa qualquer que escorre, que escorre, o suor não é assim, e ainda por cima só nos olhos,não é normal, deve ser uma anomalia estranha, um vírus desses que andam sempre na sombra e nem os médicos sabem deles, ou um problema psicossomático como já ouvi dizer, como é possível isto, estarem assim os meus olhos, como é possível ter perdido o corpo, e esta coisa que não descola dos olhos, sinto ruídos e por isso tenho ouvidos mas apalpei e não senti orelhas.
Posso até ser atropelado e por isso é melhor não sair daqui, mas se não tenho corpo não posso ser atropelado, se calhar posso e fico sem mente, ou talvez se for atropelado isso não tenha importância e continue a ter mente, os pensamentos não podem ser atropelados, isto é realmente confuso, que desespero, que raiva, que impotência.
O melhor é andar, quero lá saber se morro e ando, e corro, e de repente parece que vejo luzes, terei morrido e isto é o purgatório? Talvez me purguem os olhos. Sim, são luzes, e começo a ver vultos, estarei numa nave, numa nuvem, numa ilusão? Terei enlouquecido?
Uma criança de cabelos louros encaracolados grita senhor! senhor! Olho-a,espanto-me, é mesmo uma criança, e uma mulher muito velha grita não chore! Não chore! E agarra-me, sacode-me o corpo todo. E vejo a luz do sol, será verdade? sinto as lágrimas secando lentamente não chore! Não chore, por favor!Nunca vi coisa igual! alguém ter tantas lágrimas para chorar como o senhor! Mas isso passa, vai ver que passa, apoie-se a mim, o meu neto ajuda, tem força,sai ao pai que Deus tenha, vá, levante-se, força, não o deixo aqui sozinho. A minha casa é mesmo ali venha descansar, fica o tempo que quiser, e faço-lhe um chazinho que é de uma pessoa chorar por mais.

3 comentários:

  1. e chorei...abraçada a todos os detalhes, um por um, que compõem esta história.

    ResponderEliminar
  2. Natália...és tu, que tens um coração daqueles que deviam ser multiplicados, como o milagre da multiplicação dos pães.
    Um beijo amigo de verdade.

    Fernanda G

    ResponderEliminar
  3. Um olhar nublado que é interrompido pelo som da voz e termina num final perfeito.

    ResponderEliminar