Ornatos Violeta



Quero Transformar este Coração de Pedra...
Numa selva de Ornatos Violeta...

Quero Sucumbir nas Lágrimas que Derramas...
E Decapitar o Monstro que Petrifica o Meu Olhar...

Lutar contra o Inimigo que Levita no Meu Peito...
Ser uma Criatura Híbrida que Voa nas Asas do Clímax...

Quero ser o Oráculo Trágico da Imortalidade Bíblica...
Um Espigão de Ferro Cravado nos Vícios da Tua Visão...

Quero Transformar este Coração de Pedra...
Numa selva de Ornatos Violeta...

Votar-me a um Exílio Cego de Identidade e Cometimento...
Devorar Viajantes do Tempo Iluminando Resquícios da Ilusão...

Ser a Profecia do Desespero que Hipnotizas ao Acordar...
Ser Ornado e Moldado pelos Contornos da Lua Cheia...

Quero Morrer ao Nascer nos Braços com que Me Abraças...

Escolher Assim Ser para te Ter Violentada em Jasmim...

Quero transformar este Coração de Pedra...
Numa selva de Ornatos Violeta...

Parco Consolo Ambíguo...
Que me Levas na Ganância da Soberba...

Longa se Torna a Espera neste Banquete Templário de Sedução...

Atira-me Pedras...
Ofereço-te Ornatos Violeta...

Comentários

  1. Este ornato violeta, pode também ser uma violeta ornato... gosto quando os poemas se conseguem ler de forma descendente e ascendente, sem perder o sentido.

    ResponderEliminar
  2. quero os Ornatos Violeta em bouquet ...
    e das pedras trato eu !!!

    vejo no teu poema:

    Sedução / Penetração / Profundidade / Transformação / Regeneração / Metamorfose

    ResponderEliminar

Enviar um comentário