Penso em ti



Os homens acolhem as ilusões nos seus corações e depois choram com as consequências desastrosas das acções fantasiosas.
Suas acções são tão equivocadas que mais parecem simulacros de acção.
São fantasmas de si mesmas.
São vestidos o tempo inteiro pelo próprio ego, que as aprisiona às ilusões sensoriais e as esmaga de encontro a vida
Os homens transitam pela existência cheios de sonhos e quimeras distantes, deixando, com isso, de perceber a clara realidade da vida, que os chama a todo instante...
Passam várias vidas assim, permeados pela ilusão do sentir com o falso amor açoitando-lhes os caminhos.
Buscam a fantasia, mas acabam encontrando a dor.
Consomem o tempo com futilidades e acabam perdendo o tempo certo de viver e aprender, escravos das sensações.

E disse:

Quero

Uma terra de flores sem espinhos
Que não sejam permitidas as florestas do medo
Nem se semeia jamais a Dor.

Nos rios corra amor sem cessar,
E visões celestiais consolem a terra
Enquanto torrentes imemoriais alegram os olhos.

Ninguém regateara dádivas,
A vida séria feita de Verdade,
E desconheceremos a máscara da ilusão.

Proscrito será o egoísmo,
Será um mundo de amor e êxtase
Senhor algum governara, servo algum obedecera.


Espero apenas ser descoberto em cada coração...

Continuo pensando em ti...

Comentários

  1. ... e eu dou por mim a pensar qual a dimensão real do teu coração

    ResponderEliminar
  2. li-te com aquele prazer de saborear as coisas boas...

    Desculpem ainda não ter comentado os outros textos, mas não tarda...

    Fernanda Guadalupe

    ResponderEliminar
  3. Gosto da forma como esta tua passagem "prosapoética" é feita. É mesmo um "Penso e continuo pensando" :)

    ResponderEliminar
  4. Quantos anos de perdão, para os ladrões de corações?
    Lindo a precisar de continuação...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário