NOTA: Este texto é da autoria da Natália de Jesus Silva




O Amor que Somos

Diante de um mar tão azul, com nuances de verde,cheio de manchas brancas que vão e vêm,suspirando uma brisa suave que nos acaricia...não há como não sentirmos o Amor que nos criou!

Sendo tocados por alguém que nos ama com ardor e gentileza,por quem sentimos o mesmo doce sentimento,não podemos deixar de acreditar neste Amor que nos alimenta todo o tempo e que ao mesmo tempo vida actual e despedida!

No sorriso de uma criança pura e entregue ao momento de alegria que vai passando num aperto de mãos sincero e carinhoso,num olhar que muito diz, vivenciamos momentos de verdadeiro Amor!

Quando esta escuro,por qualquer razão,o Amor é luz que surge em nossa consciência, traz junto a esperança de momentos melhores ,logo à frente!

O Amor é embriagador,envolvente,sereno,terno,é força, é paz que ganha guerras...a todo o instante o Amor procura podar folhas secas e ervas daninhas através do perdão... e então um sopro de vida entra em nós, que o compreende, que reconhece o que faz por aqui quem é e para onde se dirige...e era tão fácil este Amor no Todo que Um somos Nós!

Comentários

  1. aliás, é óbvio que este texto nunca poderia ser meu.
    É de uma beleza e gentileza tal, de um amor e paz enorme!

    ainda bem que há quem tenha este poder na escrita....

    obrigado Natália :)

    ResponderEliminar
  2. "a todo o instante o Amor procura podar folhas secas e ervas daninhas através do perdão" Isto é tão verdade, para o bem e para o mal.
    Boas vibrações, Natália. Entrada em grande. Venham mais. :)

    ResponderEliminar
  3. Basta ler só um bocadinho para saber quem é a autora :)
    O Nuno tem toda a razão, "ainda bem que há quem tenha esse poder na escrita" porque é muito difícil escrever sobre o Amor com tanta clareza. Gostei muito! Venha mesmo mais :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário